Arquivos Oncologia - Blog - Hospital Evangélico

Câncer de pele é o tumor maligno mais frequente do Brasil

Doença tem baixas taxas de letalidade e pode ser curada quando detectada precocemente. No verão, a incidência dos raios solares é maior e pode trazer complicações para a nossa saúde. Com o calor, é comum as pessoas frequentarem praias, rios, piscinas, parques e lugares ao ar livre, mas é preciso estar atento à exposição inadequada aos raios solares.   Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), são registrados mais de 185 mil casos de câncer de pele por ano, tipo de tumor maligno mais frequente no Brasil. O país só fica atrás da Nova Zelândia e da Austrália no mundo. Em parte, a grande razão dos números serem tão altos é graças ao sol intenso característico dessas regiões.   Para a médica oncologista clínica do Instituto Oncológico de Sorocaba (IOS), Gabriela Filgueiras Sales, as principais causas da doença são a exposição excessiva ao sol (sem filtro solar) ou em cabines de bronzeamento artificial. “Isso acontece porque a radiação ultravioleta, que penetra na pele, tem efeito cumulativo. Os raios UV danificam o DNA das células e podem surgir lesões na pele”, explica. A boa notícia é que esse tumor tem baixas taxas de letalidade e pode ser curado quando detectado precocemente. A médica oncologista explica abaixo como surge a doença, os sintomas e como evitá-la. Câncer de pele melanoma e não melanoma   O câncer de pele se caracteriza quando as células se multiplicam sem controle e pode ser classificado de duas formas: melanoma e não melanoma.   O câncer de pele melanoma é o mais agressivo e menos frequente. Ele tem origem nos melanócitos, células que produzem melanina, substância que determina a cor da pele, e tem mais incidência em adultos brancos. Já o não melanoma representa 30% da incidência de tumores malignos registrados no Brasil. Ele surge nas células basais ou nas escamosas.   O que causa o câncer de pele?   Qualquer pessoa pode desenvolver câncer de pele, mas aquelas com pele muito clara, albinas, com vitiligo e em tratamento com imunossupressores, são mais propensas a terem a doença. O tumor é mais comum em pessoas com mais de 40 anos. É considerado raro em crianças e pessoas negras. Apesar disso, a exposição aos raios solares de forma inadequada aumenta a probabilidade de surgimento da doença. “Além das exposições à luz UVA, feridas crônicas e cicatrizes na pele, o contato com agentes químicos e exposição à radiação, também podem causar câncer”, alerta Gabriela.   Quais são os principais sinais do câncer de pele?   O sinal de alerta para o câncer de pele são manchas que coçam, ardem, descamam ou sangram e geram feridas que não cicatrizam em até quatro semanas. “Qualquer pinta que muda sua aparência, como forma, borda irregular, cor de vários tons, tamanho maior que 6 milímetros, cresce e muda de cor, pode ser indício do câncer de pele”, explica a oncologista.   O câncer de pele ocorre principalmente nas áreas do corpo que são mais expostas ao sol, como rosto, pescoço e orelhas. Assim que perceber qualquer sintoma ou sinal, procure rapidamente um profissional de saúde especialista para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento.   Como evitar?   A principal recomendação para a prevenção do câncer de pele é evitar a exposição ao sol, principalmente nos horários em que os raios solares são mais intensos (entre 10h e 16h), bem como utilizar óculos de sol com proteção UV, roupas que protegem o corpo, chapéus de abas largas, guarda-sol e protetor solar.   Também é importante usar proteção em dias nublados. Apesar de o sol estar escondido entre as nuvens, ele não deixa de emitir raios UVA e UVB até mesmo no inverno e a radiação solar penetra em nossa pele e pode causar danos no tecido celular.   Como escolher o protetor solar correto?   “De acordo com o Consenso Brasileiro de Fotoproteção (Sociedade Brasileira de Dermatologia), o ideal é que o produto tenha FPS mínimo de 30. Quando a pele é mais sensível ao sol, muito clara ou se há histórico familiar de câncer de pele, é necessário que o FPS seja de 50 ou mais”, diz Gabriela. O filtro solar deve ser aplicado corretamente, conforme as normas do fabricante.   Sobre o Instituto de Oncologia de Sorocaba O Instituto de Oncologia de Sorocaba é referência há mais de 27 anos em atendimentos de consultas, quimioterapias e infusões oncológicas e não oncológicas tendo como foco cada paciente como um ser único. No IOS, o conceito de humanização não é apenas teórico, mas praticado. O Instituto de Oncologia de Sorocaba está localizado no Centro de Medicina e Saúde, que fica na Av. Comendador Pereira Inácio, 950, Térreo, Jd. Vergueiro, telefone: (15) 3334-3434.

Março azul-marinho: especialistas explicam a importância dos exames preventivos e diagnóstico precoce para o combate ao câncer colorretal

Campanha alerta para prevenção do terceiro tipo mais comum de câncer no Brasil. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer, o INCA, o câncer colorretal é terceiro tipo de tumor maligno mais frequente no Brasil, atingindo mais de 40 mil novos casos por ano, sem distinção de gênero. Pessoas com história familiar de câncer colorretal possuem maior probabilidade de apresentar a doença. A adoção de hábitos e vida saudáveis, como atividade física, dieta rica em fibras vegetais e ingestão de pelo menos 2l de agua por dia ajudam a prevenir a doença.   Mas o que é o câncer colorretal?   O câncer colorretal atinge o intestino grosso e/ou sua porção final, o reto. Também pode ser chamado de câncer de intestino ou tumor de cólon e reto. A doença é caracterizada por alterações desordenadas na divisão e reprodução das células. Se descoberto na fase inicial, quando ainda não se disseminou para outras partes do corpo, há mais de 90% de chances de cura.   Por se tratar de uma doença silenciosa em muitos dos casos, é preciso estar atento a alguns sintomas: presença de sangue nas fezes, dores na barriga com duração de mais de 30 dias, mudança no ritmo intestinal, isso é, constipação ou diarreia, perda de peso acelerado, anemia, cansaço e fraqueza. A pesquisa de sangue oculto nas fezes, realizada anualmente, auxilia no diagnóstico de lesões que podem ser precursoras da doença, como os pólipos intestinais.   Dr. Luis Pires, médico oncologista do Instituto de Oncologia de Sorocaba (IOS), comenta que “a maioria das pessoas que apresentam esses quadros não tem câncer de intestino, pois outros problemas de saúde podem causar sintomas semelhantes. Mas, se você tiver algum desses, ou se algo não parecer bem, procure o seu médico imediatamente. Apenas um profissional pode te dar um diagnóstico preciso”, explica o especialista.       Como prevenir a doença   Dr. Igor Marchetti, endoscopista e responsável pelo setor de exames endoscópicos do Hospital Evangélico de Sorocaba, chama a atenção para a prevenção da patologia. “Alguns hábitos para inserir na rotina como forma de prevenir o câncer colorretal são: uma vida mais ativa, com atividades físicas regulares, sem tabagismo e o uso abusivo de álcool, aliado a uma dieta rica em fibras e ingestão de 2 a 3 litros de água por dia”, explica o médico.   Outra forma de prevenção é a realização da colonoscopia. Com ela é possível identificar lesões indicativas para o câncer colorretal. “Após os 45 anos, todas as pessoas devem procurar um médico e solicitar o exame de colonoscopia. Este exame é feito com um aparelho que possui uma câmera na sua extremidade e é capaz de visualizar todo o intestino grosso. Em muitos casos, são encontrados o que chamamos de ‘pólipos’, que são pequenas lesões benignas, porém algumas com potencial de evoluírem para um câncer. Assim, durante o exame essas lesões são identificadas e retiradas, concluindo a prevenção efetivamente”, instrui o endoscopista.   Sobre o Hospital Evangélico   O Hospital Evangélico de Sorocaba (HES) foi fundado em 1935 e é considerado um dos mais tradicionais e acolhedores de Sorocaba. O HES conta, hoje, com Pronto Atendimento Adulto ágil em diversas áreas, inclusive Ortopedia e Oncologia. Possui ambulatório médico em diversas especialidades, Centro Cirúrgico e Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Junto com o Instituto de Oncologia de Sorocaba (IOS), o HES compõe o hub de serviços em saúde do grupo Hospital Care para toda a região. O Hospital Evangélico está localizado na Rua Imperatriz Leopoldina, 136, Vila Jardini. Telefone: (15) 2101-6600.   Sobre o IOS O Instituto de Oncologia de Sorocaba é referência há mais de 27 anos em atendimentos de consultas, quimioterapias e infusões oncológicas e não oncológicas tendo como foco cada paciente como um ser único. No IOS, o conceito de humanização não é apenas teórico, mas praticado. O Instituto de Oncologia de Sorocaba está localizado no Centro de Medicina e Saúde, que fica na Av. Comendador Pereira Inácio, 950, Térreo, Jd. Vergueiro, telefone: (15) 3334-3434.

1 2 3 4
Newsletter
Newsletter

Assine nossa newsletter

Assine a nossa newsletter para promoções especiais e atualizações interessantes.


    Política